fbpx

Sempre Um Papo inova na divulgação de livros com Sérgio Abranches

1 de agosto de 2022

Com o propósito de inovar na divulgação de obras literárias, o Sempre Um Papo, em parceria com a Editora Record, realiza a série “Conversas sobre o livro ‘O Intérprete de Borboletas’”, o mais novo romance do politólogo Sérgio Abranches. A série consiste na exibição de sete conversas de cerca de uma hora com o autor, cada uma delas mediada por uma diferente personalidade,  com temas diferenciados e em consonância com a obra de Abranches, sempre às quintas-feiras, às 20h, no canal do YouTube do Sempre Um Papo. A estreia acontece com Pedro Doria, no dia 4/8; seguida de Andréa Pachá, dia 11/8; Bruna Lombardi, em 18/8; Maria Homem, no dia 25/8; Heloisa Starling, dia 1/9;  Itamar Vieira Junior, em 8/9; encerrando com Miriam Leitão, em 15/9. O acesso é gratuito.

Assuntos como o ódio digital, cancelamento por embates políticos, adolescência, relações familiares, amor em tempos de ódio, política das emoções e escrita no confinamento serão discutidos, combinados e apresentados, de forma que o livro “O Intérprete de Borboletas” fique em evidência durante mais de dois meses, tempo de exibição das conversas.

A série foi criada em face da dificuldade de divulgação de livros no ambiente da comunicação convencional. Isso porque, os meios disponíveis são limitados e pouco criativos: noite de autógrafos, palestras, imprensa e, raras vezes, anúncios e impulsionamento em redes sociais.

Os dados sobre a venda de livros apontam para a necessidade de se explorar outras alternativas. De acordo com a Bookstat, o mercado editorial despejou no mundo 2,6 milhões de títulos em 2020. No entanto, a grande maioria deles (96%) não ultrapassou o primeiro milheiro de cópias e apenas 268 passaram de 100 mil exemplares vendidos.

A aventura da inovação

Para levar adiante este propósito, o Sempre Um Papo e a Editora Record tomaram como ponto de partida a obra “O que é Estratégia” (Editora Paradoxum), do cientista Silvio Meira.

A série “Conversas sobre o livro ‘O Intérprete de Borboletas’” foi elaborada depois de um mergulho na trama da obra de Meira, que é especialmente contemporânea e alinhada aos movimentos beligerantes do mundo atual.

Em um sentido mais amplo, a estratégia vai além do campo do marketing de livros e divulgação. As conversas lançam o espectador nos grandes debates do mundo contemporâneo, extrapolando até a leitura do livro. Os modos de pensar, jogos de estrutura e tramas internas contidos no livro “O Intérprete de Borboletas” convidam ao exercício do livre pensar e o prazer de experimentar o desafio de reelaborar o nosso habitat, através da visão do outro.

Confira abaixo a agenda completa da série “Conversas sobre o livro ‘O Intérprete de Borboletas’”, que será exibida sempre às quintas-feiras, às 20h, no Youtube do Sempre um Papo:

– Dia 04/08, quinta-feira, 20h, Pedro Doria conversa sobre o tema “O Ódio Digital”;

– Dia 11/08, quinta-feira, 20h, Andrea Pachá conversa sobre o tema: “Quando o cancelamento pelos ódios políticos se soma à crise típica da adolescência”;

– Dia 18/08, quinta-feira, 20h, Bruna Lombardi conversa sobre o tema “Amar em tempo de ódio”;

– Dia 25/08, quinta-feira, 20h, Maria Homem conversa sobre o tema “O ódio nas relações familiares”;

– Dia 01/09, quinta-feira, 20h, Heloisa Starling conversa sobre o tema “A política das emoções no lugar da política dos interesses”;

– Dia 08/09, quinta-feira,20h, Itamar Vieira Junior conversa sobre o tema “Escrever romances com o pé no real”;

– Dia, 15/09, quinta-feira, 20h, Míriam Leitão conversa sobre o tema “Escrever em confinamento”.

Sobre O Intérprete de Borboletas

O novo romance de Sérgio Abranches trata de assuntos extremamente atuais: a polarização política e a divisão causada pela intolerância a diferentes valores e pontos de vista. O enredo é estruturado a partir de dois núcleos familiares: um deles formado por uma menina entrando na adolescência e tentando se encontrar; por sua a mãe, recém-convertida à religião, que tenta moldar a filha a seu novo comportamento; e o pai, mais compreensivo, que busca ajudar a filha e impedir rupturas definitivas na relação entre elas. O outro núcleo é composto por dois irmãos que passaram a se detestar por divergências políticas.

Neste contexto de turbulências, em que pessoas com ideias contrárias não conseguem dialogar, desponta um novo personagem: o Velho. Sua vivência da política começou nas ruas de Paris, em 1968, quando os protestos dos estudantes tiveram seu ápice. Ao voltar ao Brasil, aderiu à indignação geral contra a ditadura militar, razão pela qual foi preso, torturado e mantido em uma solitária por anos. Agora, quase como um guru, ele vive recolhido e isolado em um sítio, rodeado de árvores e borboletas. Com um discurso carregado de experiência, ele procura abrir um caminho pacífico entre os radicalismos e mostrar que é possível conviver com as diferenças. Clique aqui para comprar o livro.

[fbcomments]