fbpx

“O amor não é o que a gente diz, ele é o que a gente faz”

18 de março de 2021

Texto: Marina Vidal – estagiária sob supervisão

O Sempre Um Papo abriu a programação de 2021, ano que comemora 35 anos de realização ininterrupta, realizando uma série de encontros com respeitados autores da atualidade. Um dos convidados foi a publicitária e escritora Daniela Schanen, para o lançamento do livro “Eu Disse Não – Uma História Real De Amor, Abuso e Superação” (Vestígio). Esta foi mais uma edição do projeto que está acontecendo de forma virtual, devido à pandemia do Covid-19. A conversa foi mediada pelo jornalista Afonso Borges, no dia 17 de março de 2021, sendo transmitida pelo Youtube, Facebook e Instagram do Sempre Um Papo.

Daniela Schanen carrega consigo a vivência de 20 anos em um relacionamento abusivo e estreou na literatura com o livro “Ele Disse Não” que conta sobre essa experiência. “A grande cura que esse livro me trouxe está na hora que a gente expõe a nossa realidade. Eu acabo dando voz a essas mulheres que ainda não conseguiram romper com a barreira do silêncio”.

Em seu relacionamento, além de vários tipos de abusos físicos e psicológicos, Daniela foi proibida de utilizar as redes sociais porque o marido não gostava. “O que faz uma mulher ficar presa dentro de um relacionamento abusivo é a perda de tudo que faz ela ser autêntica. Ela começa a se sentir inadequada e então ela passa a abrir mão da própria individualidade. Com isso, ela acaba por perder a sua autoestima, perdendo a capacidade de impor limites, de dizer não”.

Após conseguir se livrar do relacionamento abusivo, Daniela criou um blog para escrever, mas não esperava que ninguém lesse. “Eu simplesmente comecei a escrever para poder coordenar de novo meus pensamentos, meus sonhos, quem eu era, quem eu tinha sido, quem era a pessoa que eu queria ser dali para a frente. E ali eu fui realmente entendendo de novo, eu fui fazendo as pazes de novo com a minha essência”.

‘Eu Disse Não’ é, antes de livro, um projeto elaborado por Daniela. “Em 2018, eu percebi que tinha uma vivência grande e achava que poderia conseguir ajudar outras mulheres. Através de textos no Instagram, eu conseguia passar informação da dinâmica do abuso. E eu já queria escrever um livro, só que, internamente, ainda não estava pronta, precisava desse tempo de reconstrução”. Algum tempo após se separar do ex-marido, a autora resgatou os textos que escrevia na época e começou a dar sequência para eles e, com isso, surgiu, em 2020, o livro “Ele Disse Não”.

A forma de escrita de Daniela é muito franca e aberta. “Escrevi o livro da forma como sou com as pessoas, é quase uma conversa. Eu não teria como ser sincera nesse livro se eu não me expusesse da forma como eu sou, inclusive com todos os meus defeitos, com todas as qualidades também”.

Para a autora, é muito importante atentar para a diferença entre as falas e as atitudes de uma pessoa em um relacionamento. “O amor não é o que a gente diz, ele é o que a gente faz. Ele está muito mais nas atitudes do que nas palavras”.

Na conversa, ela lembrou que o isolamento social, em consequência da pandemia de coronavírus, provocou um aumento considerável no número de casos de violência doméstica, principalmente com mulheres. “A quarentena apenas colocou duas pessoas juntas e esse convívio potencializou o que já acontecia porque, até então, o abuso acontecia após as 18 horas e nos finais de semana”. Daniela explicou que esse limite de horário deixou de existir pela convivência o dia inteiro em casa. “Ele passou a acontecer de segunda a segunda porque eles estavam convivendo juntos o tempo todo. Até então, o lar, era considerado o lugar, onde os olhos dos outros não chegam”.

Por isso, é de extrema importância a discussão sobre a temática. “Na hora que a gente fala sobre isso, essa mulher se sente acolhida. Ela começa a entender que aquilo não acontece só com ela”, disse Daniela. Para ela, essa desconstrução tem que começar nas escolas. “É preciso ensinar as meninas e os meninos a saberem procurar por esses indícios. A educação salva”. E ainda completa: “Uma mulher não precisa ser salva, a mulher precisa ser admirada por quem ela é”.

Em breve Daniela vai lançar seu segundo livro “Eu disse sim”, que fala sobre relacionamentos saudáveis, só que com pitadas de amargor. Acompanhe a conversa na íntegra pelas redes sociais do projeto, no Instagram e Facebook e no canal do Sempre um Papo no Youtube, com acesso pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=qPv1RQaCJ2c

[fbcomments]