fbpx

“Kasparov e a Máquina” é o tema abordado por João Cezar de Castro Rocha no ciclo de debates “Mutações”, no Sempre Um Papo

29 de junho de 2023

O professor João Cezar de Castro Rocha participa do ciclo de debates filosóficos “Mutações”, em Belo Horizonte, para falar sobre o tema “Kasparov e a Máquina”. O evento é uma parceria entre o Sempre Um Papo e a Artepensamento, plataforma que publica ensaios filosóficos e políticos de autores brasileiros contemporâneos. O bate-papo acontece no dia 27 de julho, quinta-feira, às 19h30, no Teatro José Aparecido de Oliveira, na Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. A entrada é gratuita, mediante retirada de ingressos pelo site do Sympla.

Kasparov e a Máquina

Nesta palestra, João Cezar de Castro Rocha pretende propor uma análise do famoso encontro entre Garry Kasparov, considerado por muitos o maior enxadrista de todos os tempos, e Deep Blue, computador da IBM, especialmente programado para enfrentar o então imbatível campeão do mundo.

No primeiro torneio, ocorrido em fevereiro de 1996, Kasparov triunfou com relativa facilidade, vencendo por 4 a 2. No segundo encontro, que teve lugar em maio de 1997, contudo, Deep Blue obteve uma vitória que chocou o mundo, derrotando o russo por 3,5 a 2,5. Em 2016, desafio similar reuniu o campeão absoluto de Go, Lee Sedol, e o computador AlphaGo. Desta vez, a máquina obteve um êxito incontestável, mesmo arrasador, vencendo por 5 a 1.

Em tempos de ChatGPT, é como se todo o mundo voltasse a um tabuleiro imaginário, numa disputa inglória com a Inteligência Artificial. O palestrante apresentará uma arqueologia dessa circunstância: xeque-mate ou Zugzwang?

Bolsonarismo: Da guerra cultural ao terrorismo doméstico

A democracia brasileira, instável desde suas origens, revelou-se bastante frágil com o avanço da extrema direita. Por quê? E por que o avanço da extrema direita foi tão avassalador no Brasil? Como se enraizou tão profunda e rapidamente em todas as classes sociais? De que modo encontrou seu ponto de fuga numa figura da desestatura de Jair Messias Bolsonaro? E como foi que a parcela mais radicalizada de sua militância adotou o comportamento fanático típico das seitas religiosas?

É sobre isso que fala a obra mais recente de João Cezar de Castro Rocha. “Bolsonarismo: da guerra cultural ao terrorismo doméstico” reúne entrevistas e artigos saídos na imprensa – editados e revistos, a fim de evitar a redundância e de assegurar a unidade do livro –, além de textos inéditos que os complementam. Não há resposta fácil, pois essas perguntas resumem o que há de mais sombrio na formação social brasileira. Uma resposta possível para João Cezar de Castro Rocha: escrever como uma tentativa de compreensão dos impasses contemporâneos.

Com uma análise das estratégias discursivas da extrema direita, com ênfase para a caracterização da retórica do ódio, este livro é o primeiro de uma trilogia que busca propor hipóteses que talvez ajudem a atravessar a selva selvagem na qual nos encontramos. Dois outros estão a caminho: Retórica do ódio: a pedagogia da desumanização do outro será o próximo; o último, Dissonância cognitiva coletiva: midiosfera extremista e metaverso.

João Cezar de Castro Rocha é professor de Literatura Comparada na UERJ, com formação em História e doutorado em Letras. Ele também possui um segundo doutorado em Literatura Comparada pela Stanford University, EUA, e realizou estudos de pós-doutorado em universidades como a Freie Universität e Princeton University. Recebeu prêmios importantes, incluindo o Prêmio Ensaio e Crítica Literária da Academia Brasileira de Letras. Atualmente, ele é presidente da Associação Brasileira de Literatura Comparada e também coordena diversas coleções editoriais.

Sempre um Papo – 37 anos

Criado em Belo Horizonte, em 1986, pelo jornalista Afonso Borges, o Sempre Um Papo é um projeto cultural que realiza encontros entre importantes nomes da literatura e personalidades nacionais e internacionais com o público, ao vivo, em auditórios e teatros – ou de forma digital, pelo canal no YouTube. Ao longo de sua trajetória, o projeto já aconteceu em 30 cidades e promoveu mais de 8 mil eventos, que reuniram um público superior a 2 milhões de pessoas.

O Sempre Um Papo é viabilizado através do patrocínio do Instituto Cultural Vale e Cemig, via Lei Federal de Incentivo à Cultura do Minstério da Cultura. O Ciclo de Debates “Mutações” é realizado pelo Artepensamento e o Sesc, com o apoio institucional da Embaixada da França no Brasil. Apoio cultural da Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, Circuito Liberdade, Minas Literária, Descentra Cultura e Secretaria de Estado da Cultura e Turismo de Minas Gerais.

Serviço:

João Cezar de Castro Rocha participa do ciclo de debates “Mutações”, no Sempre Um Papo

Dia 27 de julho, quinta-feira, às 19h30

Local: Teatro José Aparecido de Oliveira (Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais – Praça da Liberdade)

Informações: www.sempreumpapo.com.br

Informações para a imprensa:

Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br / 31 992046367

[fbcomments]