fbpx

Contação de histórias: introdução à literatura para as crianças

29 de setembro de 2020

Por Marina Vidal (*)

O Sempre Um Papo recebeu as escritoras Vanda Ferreira e Emanuelle Ferrugini Ferreira  para falarem sobre suas carreiras e a produção literária em Juiz de Fora, terra natal das duas. Esta foi mais uma edição do projeto que está acontecendo de forma virtual, devido à pandemia do Covid-19. A conversa foi mediada pela jornalista Jozane Faleiro, no dia 29 de setembro de 2020, sendo transmitida pelo Youtube, Facebook e Instagram do Sempre Um Papo. 

O diálogo teve início com as convidadas relatando o carinho que têm pela literatura e contam como esta passou a fazer parte de suas vidas. Emanuelle Ferrugini fala que desde pequena tinha o sonho de ser escritora e que sempre leu muito e teve muitos livros em casa. “Eu respiro o ar e respiro literatura, eu não consigo viver sem. Eu falo que não escolho o que eu escrevo, as histórias é que me escolhem”. Para Vanda Ferreira, a literatura chegou em sua vida depois que começou a contar histórias. “Eu fico igual criança quando escuto uma boa história, quando uma pessoa conta bem contada, fico até de boca aberta”.

Elas também abordam sobre a perda do lúdico a medida que as pessoas vão se tornando adultas. “Infelizmente, às vezes, o adulto escuta, não para compreender, mas para responder. Então, ele perde um pouco a percepção do que está sendo falado. Isso ocorre talvez pelo dia-a-dia corrido, por aquela pressão de trabalhar e dar conta de tudo”, disse Emanuelle. Vanda Ferreira ainda acredita que há muitos adultos que gostem de ouvir histórias. “Tanto que nessa minha vivência de contação de histórias, já esbarrei com muitos adultos que paravam na rua para perguntar o final da história porque não conseguiram ouvir. Quando um adulto encontra um contador de histórias que toca na alma dele, ele se transforma em criança”.

Outro ponto abordado pelas autoras é a importância da contação de histórias para incentivar o hábito da leitura das crianças. A literatura infantil, conforme Emanuelle explicou, apresenta um lado lúdico que proporciona com que as crianças pensem e incorporem conceitos e valores sociais importantes, além de estimular a criatividade. “A criança aceita essa vivência que a gente tenta passar”. Vania Ferreira partilha dessa ideia. “A contação de histórias é uma das fórmulas de chamar a atenção da criança para a literatura. Porque a contação de histórias me fez querer ler e se me fez querer ler eu acredito que funciona”.

Vanda Ferreira e Emanuelle Ferrugini ainda falaram da identificação com os personagens das histórias infantis. “A característica que faz um personagem ser muito marcante é justamente a semelhança com nós mesmos”, constatou Emanuelle. Vanda trabalha em escolas públicas e falou que 80% das crianças dessas instituições são negras. “Eu trabalho com os contos clássicos, mas procuro trabalhar com contos que tem a ver com eles. Com personagens negros que sejam protagonistas, que o escritor seja negro, da literatura negra”.

Vania acredita que a valorização dos escritores brasileiros é precária.” Pois temos muitos escritores bons, ainda desconhecidos no Brasil e, contudo, não são lidos e apreciados”. As duas são fundadoras da Liga dos Escritores, Ilustrados e Autores (LEIA) de Juiz de Fora, grupo de escritores que se reuniram para se ajudar profissionalmente. “É muito difícil para os autores independentes participar de feiras literárias e conseguir apoio de editoras. Por isso, essa reunião dos autores independentes faz sermos um pouquinho maiores do que individualmente e tivemos a possibilidade, com a Liga, de participar de vários eventos”.

Para concluir essa conversa as autoras apresentaram seus livros e leram alguns trechos. Vanda Ferreira abordou sobre “O Julgamento de João Jiló”, “Sentimentos” e “Revogação do Julgamento de João Jiló”. E Emanuelle Ferrugini falou sobre “Em Busca do Sol” e “A Menina da Sapatilha Vermelha”.

Essa conversa na íntegra pode ser assistida nas redes sociais do projeto, Instagram e Facebook e no canal do Sempre um Papo no Youtube, por meio do link: https://www.youtube.com/watch?v=j2FX8b9S1LU

(*) – Estagiária sob supervisão de Jozane Faleiro

[fbcomments]