fbpx

Juvenal Bernardes, escritor e contador de histórias, natural de Divinópolis, participa do Sempre Um Papo

1 de abril de 2022

O escritor e contador de histórias Juvenal Bernardes ou, Juvenal Verdades, pseudônimo do autor na assinatura de diversos cordéis, natural de Divinópolis, participa do Sempre Um Papo no dia 13 de abril, quarta-feira, às 19h, para falar  sobre os seus livros e sobre o tema “Literatura de Cordel e a Arte de Contar Histórias”. A conversa vai ser mediada pela jornalista Jozane Faleiro e integra a série que o Sempre Um Papo vem realizando com autores de algumas cidades do interior de Minas Gerais, com o patrocínio da Gerdau. O bate-papo acontece de forma online, com transmissão pelas redes sociais do projeto (YouTube, Facebook e Instagram), e conta com tradução simultânea em Libras. 

A mais recente publicação de Juvenal Bernardes é a coletânea “Contos Populares Em Cordel”. Os contos populares são estórias onde ecoam as vozes do passado, registros da memória de um povo. Contados e recontados de geração em geração, ganham variadas versões na viagem que realizam no tempo e no espaço. Afinal, o povo ensina com sabedoria: “Quem conta um conto aumenta um ponto”. Nesta coletânea, “Contos Populares Em Cordel”, Juvenal Bernardes – ou melhor, Juvenal Verdades, pseudônimo do autor na assinatura dos cordéis – também aumenta seus pontos e reconta quatro estórias que a memória popular eternizou: em “Cordel da festa no céu”, a engraçada aventura de um sapo que foi a uma festa no céu; em “João Jiló”, as maldades de um menino amargo como ele só, em “Dona Cabra Cabriola”, os ensinamentos de uma corajosa mãe para que suas filhas vençam o medo e em “O jabuti e a fruta amarela”, a lição de um concentrado jabuti, mostrando a importância da persistência e da determinação. Quatro estórias muito divertidas, recontadas com o charme que só a poesia de cordel possui. 

A coleção foi publicada pela Manuguita Edições, selo editorial criado pelo próprio autor para dar vazão a sua produção de cordel. Pelo selo, Juvenal  Verdades já publicou “A guerra do macaco com a onça” (esgotado), “Cordel Patrimonial”, “Tato, o tatu” e estes “Contos Populares Em Cordel”, além de diversos cordéis personalizados, feitos sob encomenda para particulares e empresas.

Juvenal Bernardes (24/06/1962) é natural de Divinópolis, Minas Gerais, cidade onde vive. Ator, contador de histórias, palhaço, produtor cultural, escritor e editor, Juvenal Bernardes é formado em Letras (INESP/UEMG) e professor de literatura no ensino médio. É co-criador do Grupo Capela, no qual atuou entre anos 1995 e 2007. Em 2009, cria a Cia. Borandá, grupo de palhaçaria e teatro. Com a Borandá, Juvenal coordenou diversos projetos de ocupação de espaços públicos. Como escritor, venceu concursos literários nos anos 1980 e participou, entre os anos 1990 e 2000, da edição da cartela literária Dazibao. Publicou diversos poemas em suplementos, revistas do país. Em 2013, publicou Aldebarã (2013), voltado para o público infantil. Em 2018,  cria a Manuguita Edições e publica seus primeiros cordéis: a coleção “A guerra do Macaco com a Onça”, composta por 5 livretos de cordel. Em 2019, publica “Cordel Patrimonial”, voltado para o trabalho de educação patrimonial em Divinópolis e que faz parte do projeto “Passeando na História”. Em 2021, publica a coleção “Contos Populares em cordel”, com 4 livros; no mesmo ano publica o poema em cordel “Tato, o tatu”.

Juvenal assina seus cordéis como JUVENAL VERDADES. Para a dramaturgia da Cia. Borandá, escreveu as peças “Invasão Ratantã”, “Na trilha do menino”, inspirado em “O menino maluquinho”, de Ziraldo e “Melancia e Coco Verde”, adaptação do conto de domínio público. Como contador de histórias, atua em escolas, bibliotecas, livrarias, empresas, além de praças e ruas. Empreendeu diversas ações, com destaque para “A Hora do Conto na Escola” 2012/2014, “Histórias no Pátio” /desde 2014, e “Passa na praça”, desde 2019. Atualmente, empreende a ação cultural “A festa do cordel na escola”, levando para as escolas a arte do cordel.

Acompanhe Juvenal Bernardes no Instagram.

Sempre um Papo – 36 anos

Criado em 1986, pelo jornalista Afonso Borges, o “Sempre Um Papo” é reconhecido como um dos programas culturais de maior credibilidade do país. O projeto realiza encontros entre grandes nomes da literatura e personalidades nacionais e internacionais com o público, ao vivo, em auditórios e teatros. 

Em sua história, já ultrapassou os limites de Belo Horizonte e chegou a 30 cidades, em oito estados do país, tendo sido realizado também em Madri, na Espanha. Em 35 anos de trabalho, aconteceram mais de 7 mil eventos, que reuniram um público superior a 2 milhões de pessoas.

O Sempre Um Papo é viabilizado com o patrocínio da Gerdau, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, via Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais – Secult – MG.

Serviço:

Sempre Um Papo recebe Juvenal Bernardes

Dia 13 de abril, quarta-feira, às 19h

Local: Redes sociais do Sempre Um Papo

Informações: www.sempreumpapo.com.br

Informações para a imprensa:

Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br / 31 992046367

[fbcomments]