Hugo Ferreira fala sobre direitos das crianças e adolescentes em Araxá

20 de Abril de 2018

O Sempre Um Papo recebe o escritor e doutor em educação, Hugo Monteiro Ferreira, para o debate sobre o tema “Reflexão Sobre os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes”, projeto ficcional que envolve toda a literatura do autor. Desde o seu livro Benedito (Paulinas, 2005 a Nirtus, Cortez, 2017), que fica evidente os assuntos tratados por Hugo: história de crianças e adolescentes que, em razão de seus traços identitários, experimentam situação de segregação e de superação à ela. Desse modo, no evento, de modo reflexivo, será ponderado como a escola contemporânea pode, no seu universo pedagógico, inserir esse tema proposto em sua linha de debate. O encontro ocorrerá no dia 22 de maio às 19h30, Centro de Convivência do UniAraxá, com entrada gartuita.

Hugo Monteiro Ferreira é pedagogo, licenciado em letras, especialista em neuropsicologia, mestre em teoria literária, doutor em educação. É professor associado da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Membro da Cátedra UNESCO de Leitura PUC-Rio. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação, Culturas e Identidades (UFRPE/FUNDAJ). Líder do Grupo de Pesquisa GETIJ (CNPq/UFRPE). Terapeuta de crianças e adolescentes. Em 2014, foi finalista do prêmio Jabuti, na categoria juvenil, com o livro “Emílio ou Quando se Nasce com um Vulcão ao Lado”.

Quando se Nasce com um Vulcão ao Lado (Escrita Fina)

Bebendo em fontes como ‘Fahrenheit 451’, romance de Rad Bradbury levado às telas por François Truffaut, e ‘1984’, de George Orwell, o jovem leitor é convidado a refletir sobre tolerância e respeito ao próximo (e à sua individualidade). Lançando mão do nonsense, como metáfora da realidade, o autor (re)cria uma sociedade arraigada em preconceitos contra quem é diferente, onde assumir tal condição é um risco e a única saída é ser um outsider camuflado de ‘normal’ (de uma normalidade institucionalizada). A intolerância provoca tensão, medo e dor em quem não se encaixa em específicos parâmetros sociais, como num sistema de castas. É o que sofre, por exemplo, o protagonista da história, Emílio, que nasceu com um vulcão ao lado. O jovem não pode ser ele mesmo – alguém (que nasceu) com um vulcão ao lado, um vulcanista – e tem que guardar o vulcão dentro dele, sujeito às queimaduras das labaredas, para ser aceito e não humilhado, rechaçado, talvez até morto, por uma sociedade de gente verde e azul, incluindo sua família.

 

Serviço

Sempre Um Papo com Hugo Monteiro Ferreira

 

Data: 22 de maio, terça-feira, às 19h, com entrada gratuita.

Local: Uniaraxá – Av. Ministro Olavo Drumond, 05, São Geraldo – Araxá/MG

Informações: 34 36692000

Informações para a imprensa:

Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br – (31) 9 9204.6367 / 3261.1501

[fbcomments]