Sempre Um Papo lança a série de DVDs “Cultura Para a Educação III”

A Associação Cultural Sempre Um Papo apresenta a série de DVDs “Sempre Um Papo 2010 – Cultura Para a Educação III”, resultado da seleção de 15 encontros entre as mais de 100 atividades realizadas. A série conta com escritores consagrados, como Lya Luft, Laurentino Gomes, Thalita Rebouças, Patrícia Melo, Eduardo Giannetti, Laurentino Gomes, Denise Fraga, Tony Bellotto, Fabrício Carpinejar, Miriam Leitão, Luis Fernando Veríssimo e Zuenir Ventura.

O propósito desta iniciativa é dirigir o conteúdo realizado em ambiente cultural para a sala de aula. São raríssimos os produtos culturais que convergem para a Educação, no Brasil. Para atingir esta meta, o discurso de cada um deles foi editado por uma consultoria pedagógica e adequado ao currículo escolar, seguindo as normas do Ministério da Educação.

Esta é a quinta série de vídeos utilizada pelos professores em sala de aula. A caixa com cinco DVDs contém a fala dos convidados sobre os mais diversos temas, entre eles, a literatura e seus diversos gêneros, história, arquitetura, economia, religião, teatro, meio-ambiente, economia, adolescência, entre outros. Participam Lya Luft, Marcia Tiburi, Thalita Rebouças, Patrícia Melo, Eduardo Giannetti, Laurentino Gomes, Denise Fraga, Gustavo Penna, Tony Bellotto, Luiz Eduardo Soares, Luis Costa Lima, Fabrício Carpinejar, Luis Fernando Veríssimo e Zuenir Ventura, Leonardo Boff e Sérgio Abranches e Miriam Leitão. Somando, eles traçam um panorama da literatura contemporânea brasileira. A duração de cada vídeo varia entre 20 e 35 minutos. Para melhor orientação do professor, a série leva um livro com um “Guia do Professor” e “extras” no visual, indicando os melhores pontos a serem discutidos com os alunos.

Como na edição anterior, em parceria do Sempre Um Papo e o Google Int. / Youtube o material também está disponível online, aqui no site www.sempreumpapo.com.br.

O que os autores abordam na série:

Lya Luft é formada em letras anglo-germânicas e com mestrados em Literatura Brasileira e Linguística Aplicada. Desde os 20 anos atua como tradutora de alemão e inglês, e já verteu para o português obras de autores consagrados, como Virginia Woolf e Thomas Mann. Desde 2004, assina a coluna Ponto de vista, da revista Veja.
Marcia Tiburi publicou vários livros de filosofia, entre eles “Filosofia em Comum, para Ler-junto” (Record, 2008) e os romances “Magnólia” (Bertrand Brasil, 2005) que foi finalista do Jabuti, e “A Mulher de Costas” (Bertrand Brasil, 2006) que, junto com “O Manto – Ornitomance das Berenices” compõem a Trilogia Íntima, entre outros.
Thalita Rebouças é repórter do programa Vídeo Show (TV Globo) e mantém contato diário com seu público, os adolescentes, através do site www.thalita.com. Escreveu também: “Tudo por um popstar”, “Tudo por um namorado”, “Tudo por um feriado”, “Uma fada veio me visitar” e “Traição entre amigas”, todos publicados pela editora Rocco.
Patrícia Melo é dramaturga, roteirista e escritora. Seu primeiro romance, Acqua toffana, recebeu diversos elogios da crítica, enquanto Inferno ganhou o Prêmio Jabuti e O matador – adaptado para o cinema com o título de O homem do ano e roteiro de Rubem Fonseca, de quem é fã confessa – conquistou o reconhecimento internacional com os prêmios Deux Océans, da França, e Deutscher Krimi Preis, da Alemanha. Suas obras tiveram os direitos vendidos para países na Inglaterra, França, Espanha, Holanda, Grécia, Finlândia, China, Suécia e Rússia, entre outros, onde foram publicados por grandes e prestigiados grupos editoriais. Como roteirista, Patrícia é responsável pelos filmes O xangô de Baker Street e Bufo & Spallanzani, adaptados dos livros homônimos de Jô Soares e Rubem Fonsec, respectivamente.
Alberto Villas nasceu em Belo Horizonte em 1950. Jornalista, passou pelos jornais Estado de Minas, Movimento, Versus, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, revista Vogue, Rede Bandeirantes, SBT, Rede Manchete e atualmente trabalha na Rede Globo. Desde jovem dedica-se à caça. Caça de palavras, expressões, ditados populares, modas, manias, costumes, enfim, a história da vida privada.
Laurentino Gomes é jornalista, graduado pela Universidade Federal do Paraná, pós-graduado em Administração pela Universidade de São Paulo e cursos nas universidades de Cambridge, na Inglaterra, e Vanderbilt, nos Estados Unidos. Tem 30 anos de experiência como repórter e editor de alguns dos principais jornais e revistas brasileiros. Trabalhou oito anos no jornal ‘O Estado de S. Paulo’ e quinze anos na revista ‘Veja’. Dirigiu por muitos anos uma unidade da Editora Abril responsável pela publicação de 23 títulos. É autor do best seller “1808”, que também ganhou versão infanto-juvenil.
Tony Bellotto nasceu em São Paulo, em 1960. Além de escritor, é compositor e guitarrista da banda de rock Titãs e apresentador do programa Afinando a língua, do Canal Futura.
Luiz Eduardo Soares é cientista social e antropólogo. É professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ e da Estácio de Sá. Participou do governo do Estado do Rio, de 1999 a março de 2000, na condição de subsecretário de segurança pública e coordenador de segurança, justiça e cidadania. Foi secretário nacional de segurança pública. Tem 15 livros publicados, entre eles “Elite da Tropa” (2006), o romance ‘Experimento de Avelar’, premiado pela Associação de Críticos Brasileiros em 96, ‘Meu Casaco de General’, finalista do Jabuti em 2000, onde relatou sua experiência na coordenação de segurança pública no Rio de Janeiro. Participou da autoria de “Cabeça de Porco”, com MV Bill e Celso Athayde. Escreveu “Espírito Santo” com mais dois co-autores.
Fabrício Carpinejar é poeta, cronista, professor e jornalista. Nasceu em 1972, em Caxias do Sul, RS. Escreveu, entre outros, O Amor Esquece de Começar, Cinco Marias, As Solas do Sol, Um Terno de Pássaros ao Sul, Canalha! e Terceira Sede.
Sérgio Abranches é sociólogo (bacharelado e mestrado na Universidade Federal de Brasília), cientista político (PhD, Cornell University), colunista, comentarista e blogueiro. Começou a vida como repórter.

Miriam Leitão se formou na Universidade de Brasília, iniciou sua carreira em Vitória, estado do Espírito Santo, tendo atuado em diversos órgãos de comunicação, seja em jornal, rádio e televisão, tais como Gazeta Mercantil, Jornal do Brasil, Veja, O Estado de S. Paulo, coluna Panorama Econômico de O Globo, Rádio CBN, Globo News e Rede Globo.

Luis Fernando Veríssimo é filho de Érico Veríssimo, grande nome da literatura nacional. O escritor nasceu em Porto Alegre (26 de setembro de 1936). Aos 16 anos, foi morar nos EUA, onde aprendeu a tocar saxofone, hábito que cultiva até hoje, com seu grupo, o ‘Jazz 6’. É jornalista, mas “do tempo em que não precisava de diploma para exercer a profissão”. Antes de se dedicar exclusivamente à literatura, trabalhou como revisor no jornal gaúcho ‘Zero Hora’, em fins de 1966, e atuou como tradutor, no Rio de Janeiro. Suas crônicas são publicadas em vários veículos de comunicação do país.

Zuenir Ventura nasceu em 1931 em Minas Gerais. Com passagens nos maiores veículos de comunicação do país, Zuenir traz em suas crônicas lucidez e atenção a problemas nacionais e a muitos outros temas do cotidiano. Atualmente, o jornalista é colunista do jornal ‘O Globo’ e da revista ‘Época’. Ganhou o Prêmio Jabuti, em 1989, na categoria reportagem, pelo livro “1968 – O ano que não terminou”, que serviu de inspiração para a minissérie ‘Anos Rebeldes’, produzida pela Rede Globo. É autor de outros livros, dentre os quais, “Crônicas de um Fim de Século”, “Cidade Partida” e “Minhas Histórias dos Outros” e o último, lançado no ano passado “1968 – O que fizemos de nós”.