Sempre Um Papo lança a série de DVDs “Cultura Para a Educação II”

A Associação Cultural Sempre Um Papo apresenta a série de DVDs “Sempre Um Papo 2009 – Cultura Para a Educação II”, resultado da seleção de 15 encontros entre as mais de 100 atividades realizadas. Desta vez, com uma novidade: além de escritores consagrados, como Leonardo Boff, Nilton Bonder, Içami Tiba, Lucas Figueiredo e Nelson Motta, foram incluídos cinco palestras sobre arte-educação, com personalidades como Ferreira Gullar, Myriam Andrade Ribeiro e Lélia Coelho Frota -falecida em maio de 2010 e este é um de seus últimos registros em vida.

O programa é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultural, com o patrocínio da Iveco, Fiat, Itaú, Cemig, Usiminas e jornal Estado de Minas.

O propósito desta iniciativa é dirigir o conteúdo realizado em ambiente cultural para a sala de aula. São raríssimos os produtos culturais que convergem para a Educação, no Brasil. Para atingir esta meta, o discurso de cada um deles foi editado por uma consultoria pedagógica e adequado ao currículo escolar, seguindo as normas do Ministério da Educação.

Esta é a quarta série de vídeos utilizada pelos professores em sala de aula. A caixa com cinco DVDs contém a fala dos convidados sobre os mais diversos temas, entre eles, literatura, história, religião, teatro e, nesta edição, a arte em suas mais variadas manifestações, extraída do ciclo de palestras “Arte em Dez Tempos”, realizado na Casa Fiat de Cultura. Participam Barbara Heliodora e Claudia Braga, Eugênio Bucci, Eduardo França Paiva, Ferreira Gullar, Içami Tiba, João Barone, José Eduardo Agualusa e Mia Couto, Leda Nagle, Lélia Coelho Frota e Maria Lira, Leonardo Boff, Lucas Figueiredo, Myriam Andrade Ribeiro, Nelson Motta, Nilton Bonder, Thereza Portes e Renata Bittencourt. Somando, eles traçam um panorama da literatura contemporânea brasileira e portuguesa. A duração de cada vídeo varia entre 20 e 35 minutos. Para melhor orientação do professor, a série leva um livro com um “Guia do Professor” e “extras” no visual, indicando os melhores pontos a serem discutidos com os alunos.

Como na edição anterior, em parceria do Sempre Um Papo e o Google Int. / Youtube o material também ficará disponível on line, no site www.sempreumpapo.com.br.

O que os autores abordam na série:
Nelson Motta – fala sobre sua carreira de jornalista, compositor, escritor, roteirista e produtor musical, com foco em seu livro de contos “Força Estranha”. Na aula, pode ser abordado leitura e escrita, música e gêneros literários, nas disciplinas de Português, Literatura, História e Música.

Barbara Heliodora e Claudia Braga – atriz, crítica, tradutora, ensaísta e uma das maiores estudiosas de Shakespeare em língua portuguesa, o vídeo traz um encontro inédito com Barbara Heliodora e a escritora Claudia Braga que organizou o o livro “Bárbara Heliodora – Escritos Sobre Teatro”. Uma verdadeira aula de teatro, desde a crítica à censura às produções artísticas.

Eduardo França Paiva – fala sobre “Imagens da Mestiçagem e do Brasil dos Séculos XVII ao XX”. Faz um estudo da mestiçagem, suas dinâmicas biológicas e culturais, principalmente no período colonial, entendendo essa época na América, entre o fim do século XV e as primeiras décadas do século XIX.

Ferreira Gullar – é poeta, escritor e crítico de arte. Recebeu diversos prêmios, entre ele o Prêmio Camões. O tema da palestra é o Neoconcretismo, tendo como eixo a obra de Amilcar de Castro, considerado um dos escultores construtivos mais representativos da arte brasileira contemporânea.

Lélia Coelho Frota – é escritora, poeta e crítica de arte, uma das maiores especialistas em cultura popular no Brasil, autora de “Pequeno Dicionário da Arte do Povo Brasileiro – Século XX”, livro que reúne, pela primeira vez, uma relação comentada dos artistas e formas de criação populares mais representativos do século XX no Brasil. Faleceu em maio de 2010 e este é um de seus últimos registros em vida.

Maria Lira Marques Borges – é uma das mais importantes artesãs do país. Nascida no Vale do Jequitinhonha (MG), trabalha com cerâmica, desenhos e pedras coloridas. Sua obra ultrapassou as fronteiras do interior de Minas para fazer parte de importantes exposições no Brasil.

Myriam Andrade Ribeiro – é profunda conhecedora do barroco e rococó brasileiros. É mestre e doutora em arqueologia e história da arte pela Universidade Católica de Lovaina na Bélgica, e pós-doutora pela Universidade de Londres. Na palestra ensina como compreender e saber identificar a arte como fato histórico contextualizado nas diversas épocas.

João Barone – é baterista da banda Paralamas do Sucesso. Além das suas atividades com o grupo, ele também é fascinado com a Segunda Guerra Mundial. Lançou, em 2006, Um Brasileiro no Dia D, documentário que aborda as comemorações do 60º aniversário do Dia D e o sobre o aviador franco-brasileiro Pierre Clostermann. Em 2009, apresentou a série “Redescobrindo a Segunda Guerra”, pelo National Geographic Channel brasileiro, e lançou o livro “Minha Segunda Guerra” pela Panda Books.

Leonardo Boff – Nasceu em 1938. É doutor em filosofia e teologia e ingressou na Ordem dos Frades Menores, franciscanos, em 1959. É autor de mais de 80 livros nas áreas de Teologia, Ecologia, Espiritualidade, Filosofia, Antropologia e Mística. A maioria de sua obra está traduzida nos principais idiomas modernos. É um dos criadores da Teologia da Libertação, pela qual renunciou às suas atividades de padre e se auto-promoveu ao estado leigo. Sempre ardoroso defensor dos Direitos Humanos, tendo ajudado a formular uma nova perspectiva dos Direitos Humanos a partir da América Latina.

José Eduardo Agualusa – nascido em Huambo na Angola, estudou em Lisboa e é apaixonado pelo Brasil, tendo vivido no Rio de Janeiro e em Recife. Ele é romancista, contista, poeta e jornalista. Seus livros já foram traduzidos para mais de uma dezena de idiomas e já teve uma de suas peças teatrais encenadas no Brasil, pela atriz Marília Gabriela. Mia Couto – e nome consagrado da literatura portuguesa da África. Nascido em Moçambique teve uma infância cercada por livros e muita poesia. Em parceria com Agualusa, Mia Couto já escreveu peças para teatro e uma de suas obras também foi adaptada para o cinema.

Eugênio Bucci – é jornalista, com extensa carreira tanto no campo jornalístico quanto no campo acadêmico. Autor de livros e ensaios sobre comunicação e jornalismo, foi presidente da Radiobrás entre 2003 e 2007, tema do encontro que deu origem ao livro “Comunicação pública: Estado, Mercado, Sociedade e Interesse Público”.
Leda Nagle – está no comando do programa de entrevistas “Sem Censura” há mais de 15 anos. Em 2009, lançou o livro “Com certeza: Leda Nagle, melhores momentos”, narrando conversas com grandes personalidades como Carlos Drumond de Andrade, Tim Maia e muitos outros.

Nilton Bonder – o rabino foi convidado em 2006 pela Universidade de Harvard, a fazer o caminho percorrido por Abraão no Oriente Médio. Essa viagem de autodescoberta resultou no livro Tirando os sapatos. No vídeo, ele aborda a questão da diferença e da tolerância entre os povos e discute as diversas versões que se pode ter de um mesmo fato.

Içami Tiba – o psiquiatra aborda no livro “Família de Alta Performance: Conceitos Contemporâneos na Educação”, caminhos para todos que lidam com crianças, adolescentes e jovens por meio da alta performance, utilizando conceitos do mundo corporativo, como: meritocracia, liderança, hierarquia. Assunto ideal para aulas de Ética, Psicologia e Sociologia

Thereza Portes – é artista plástica, professora da Escola Guignard de Minas Gerais e coordenadora o Instituto Oboré. Renata Bittencourt – é gerente do Núcleo de Educação Cultural do Itaú Cultural que, dentre outras atividades, tem publicações voltadas para educadores que trabalham temáticas culturais no contexto da sala de aula ou da educação não-formal. Juntas elas discutem o tema “Arte se ensina?”, com observações sobre o ensino da arte no Brasil, o dom de cada um e o papel da arte no mundo contemporâneo.

Lucas Figueiredo nasceu em Belo Horizonte em 1968. Foi repórter dos principais jornais do Brasil, tendo recebido por duas vezes o Prêmio Esso de Jornalismo, além dos prêmios Embratel, Folha e BDMG. Há algum tempo, tomou uma decisão corajosa: deixar o exercício diário da profissão para se dedicar inteiramente aos seus livros. Encorajado pelo sucesso alcançado por seus livros de reportagem – Morcegos Negros (2000), Ministério do Silêncio (2005) e O Operador (2006) –, ele mergulhou em outro projeto ambicioso: escrever Olho por Olho: os Livros Secretos da Ditadura. Numa linguagem clara e objetiva, ele conta como se deu um embate silencioso entre os opositores da ditadura e aqueles que a apoiavam, em torno de dois livros sobre o período.

Sempre Um Papo
O “Sempre Um Papo” tem 24 anos de realização e é considerado um dos mais respeitados projetos de incentivo à leitura do Brasil. Idealizado por Afonso Borges, o evento consiste em um bate-papo informal entre leitores e escritores sobre suas vidas e obras, sempre associado a lançamento de livros.