fbpx

Ruy Castro e Heloisa Seixas lançam novos livros em BH

12 de setembro de 2018

Ruy Castro e Heloisa Seixas , um casal que frequenta o “Sempre um Papo” desde o início, há 32 anos, está de volta com novos trabalhos e histórias. Ruy, que celebra 70 anos em 2018, lança os livros “A Arte de Querer Bem” (Sextante/ Estação Brasil) e “Trêfego e Peralta: 50 Textos Deliciosamente Incorretos” (Companhia das Letras),  que reúnem textos publicados ao longo de sua vida; e Heloisa Seixas, “Agora e na Hora” (Companhia das Letras), finalista do Prêmio São Paulo de Literatura,  romance no qual constrói um poderoso embate de vida e morte entre um escritor e seu personagem.

Será no dia 16 de outubro, terça-feira, às 19h30, no auditório da Cemig (Av. Barbacena, 1.200 – Santo Agostinho), em Belo Horizonte. A entrada é franca, num patrocínio da Cemig, com o apoio do Itaú, Rede Mater Dei de Saúde, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura.

“A Arte de Querer Bem”
No ano em que completa 70 anos, Ruy Castro, reúne no livro “A arte de querer bem” mais de uma centena de crônicas em que exercita o amor por sua profissão, por seus amigos, por seus ídolos, por sua cidade, pela música, pela vida. Escritos entre 2008 e 2017, os pequenos textos que compõem a obra nos permitem conhecer um pouco mais da alma desse escritor multifacetado.

“Trêfego e Peralta: 50 Textos Deliciosamente Incorretos”
Ruy Castro começou a carreira de jornalista em 1967, aos dezenove anos, no extinto Correio da Manhã — e desde então não parou mais de escrever. Em meio século de trabalho e de colaborações para os principais veículos da imprensa carioca e paulistana, Ruy foi autor de incontáveis reportagens, entrevistas, artigos e perfis, sempre marcados por seu olhar sagaz — que não poupa ninguém — e por uma prosa saborosa, transparecendo sua paixão pelo ofício da escrita. Selecionados e organizados por Heloisa Seixas, os cinquenta textos que compõem esta antologia convidam o leitor a fazer um passeio pela produção de um dos grandes jornalistas e biógrafos do país e dão uma amostra de uma vida que é — indiscutível e apaixonadamente — dedicada às palavras.

“Agora e na Hora” 
Um escritor fracassado decide fazer um livro de contos sobre a morte e, em seguida, se matar. Seria essa sua vingança contra aqueles que sempre o ignoraram: fazer da própria morte o ponto final do livro, tombando sem vida sobre os originais. Para ele, um desfecho insuperável, inédito na literatura. Seus planos, porém, caem por terra ao descobrir que tem um tumor e que seus dias estão contados. Não poderá mais ser o senhor da própria morte. Correndo contra o tempo, o autor, ao longo de uma madrugada, revê sua trajetória, misturando-a com seus contos terminais, na certeza de que, antes de o sol nascer, usará um revólver para se matar. No entanto, algo inesperado acontece, e ele perde o controle do livro – e da própria vida. Em Agora e na hora, Heloisa Seixas constrói um poderoso embate de vida e morte entre um escritor e seu personagem. Um trabalho original que é, sobretudo, uma celebração da literatura e do ofício de escritor.

Heloisa Seixas nasceu no Rio de Janeiro, em 1952. Romancista, contista e cronista, tem livros de ficção publicados por diversas editoras (romances, livros de contos, infantil e juvenil). Três de seus livros — Pente de Vênus (contos), A Porta (romance) e Pérolas Absolutas (romance) — foram finalistas do Prêmio Jabuti. Heloisa também participou de mais de uma dezena de antologias de contos, além de ter organizado, entre outros, os quatro volumes de As Obras-primas que Poucos Leram, com artigos sobre literatura. Sua coluna Contos Mínimos, na revista Domingo, do Jornal do Brasil, foi publicada de 1999 a 2006, com sucesso entre seus inúmeros leitores. Escreveu O Lugar Escuro, sobre o mal de Alzheimer, seu primeiro livro de não-ficção.

Ruy Castro nascido em 1948, Ruy Castro é escritor e jornalista,vencedor de diversos prêmios. Começou como repórter em 1967 e trabalhou nos principais jornais e revistas do Rio e de São Paulo. Desde 1989, dedica-se aos livros. É reconhecido pela produção de biografias como O Anjo Pornográfico (a vida de Nelson Rodrigues), Estrela Solitária (sobre Garrincha), Carmen (sobre Carmen Miranda) e de livros de reconstituição histórica, como Chega de Saudade (sobre a Bossa nova), Ela é Carioca (sobre o bairro de Ipanema, no Rio) e A Noite do Meu Bem (sobre o samba canção). Seus livros têm edições nos Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Espanha, Itália, Polônia, Rússia e Turquia.

Serviço:
Sempre Um Papo com Ruy Castro e Heloisa Seixas
Dia 16 de outubro, terça-feira, às 19h30, no auditório da Cemig – Rua Alvarenga Peixoto, 1200, Santo Agostinho – BH
Informações: 31 32611501 – www.sempreumpapo.com.br

Informações para a imprensa:
Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br – 31 992046367

[fbcomments]