A Plasticidade dos Registros de Viagem

PAULO FARAH e EUGÊNIO SÁVIO

Nesta palestra, o encontro de dois olhares mostram como o repertório e o estranhamento do viajante compõem seus registros artísticos de viagem. Apaixonados pelo tema, Paulo Farah e Eugênio Sávio ilustram, com fotografias e painéis, o ponto de vista de quem se depara com o universo das artes e a diversidade cultural.


 

Paulo Farah, doutor em Letras, é professor da USP. Autor de “Folha Explica O Islã”, “Glossário de Termos Islâmicos” e “ABC do Mundo Árabe”, dentre outras obras, e co-autor de “Edward Said” e de “Diálogo América do Sul-Países Árabes”, morou no Oriente Médio e na África durante vários anos e dirige o Centro de Estudos Árabes da USP e o Centro de Pesquisa América do Sul / Países Árabes, do qual participam acadêmicos de 34 países. Pesquisador do CNPq, edita a revista ‘Fikr’ de estudos árabes e sul-americanos e traduziu diversas obras, dentre elas, “Homens ao Sol”, de Ghassan Kanafani.

Eugênio Sávio, jornalista mineiro de Belo Horizonte, trabalha com fotografia há mais de 15 anos. Autor das fotos de vários livros, dentre os quais, “Museu do Oratório”, “Aleijadinho” e “Brasil em Foco”, Sávio realizou em 2003 um seminário sobre fotografia que integrou a programação do Circuito Cultural Banco do Brasil em 18 capitais brasileiras. É também fotógrafo colaborador das revistas ‘Veja’, ‘Placar’, ‘Exame’, ‘Capricho’, dentre outras.

Deixe um comentário