Camões: Sonetos para amar o amor

Acesse o áudio!!!

Uma vez perguntaram para o cronista Rubem Braga qual é o mais lindo verso da língua portuguesa, ele respondeu: “…a grande dor das dores que passaram…”. Ele dizia que não há nada nesse verso que se possa mudar, pois esse verso é de Luis da Camões, escrito há 400 anos atrás. São sonetos lindos, carregados de subjetividade e aquela tristeza repleta de dúvida e certeza que os apaixonados trazem consigo. Aqui, o trecho do soneto 101 que Rubem Braga gosta: “Tudo passei; mas tenho tão presente A grande dor das cousas que passaram, Que as magoadas iras me ensinaram A não querer já nunca ser contente”. Eu tenho meu preferido, que é o soneto número 4. Ouçam que beleza: “Transforma-se o amador na cousa amada, Por virtude do muito imaginar; Não tenho logo mais que desejar, Pois em mim tenho a parte desejada Se nela está minha alma transformada, Que mais deseja o corpo de alcançar?”. A LP&M editou o livro sobre o título “Camões: sonetos para amar o amor” e a um preço maravilhoso: 8 reais.