Ana Paula Maia – 3/8 – BH

Ana paula Maia - divulgação

Sempre Um Papo recebe Ana Paula Maia e Santiago Nazarian

O Sempre Um Papo recebe os escritores Ana Paula Maia e Santiago Nazarian para o debate e o lançamento de seus mais recentes livros: “Assim na Terra como Embaixo da Terra” (Record), de Ana Paula e “Neve Negra” (Cia das Letras). O encontro será no dia 3 de agosto, quinta-feira, às 19h30, no auditório da Cemig.

“Assim na Terra como Embaixo da Terra”, de Ana Paula Maia

A obra de Ana Paula Maias de passa em uma colônia penal isolada – um terreno com um histórico tenebroso de assassinato e tortura de escravos –, construída para ser um modelo de detenção do qual preso nenhum fugiria, torna-se campo de extermínio. Espécie de capitão do mato/carcereiro, Melquíades é o algoz dos presos, caçando e matando-os como animais, apenas por satisfação pessoal. Os presos, cada qual com sua história, estão sempre planejando a própria fuga, sem saber se vão acabar mortos pelos guardas ou pelo que os espera do lado de fora da Colônia. Sobre o livro, a escritor e filósofo Marcia Tiburi escreveu: “Esta obra de Ana Paula Maia será lembrada como um instante de alta voltagem literária que desloca seu leitor de algum lugar confortável.”

Ana Paula Maia, nascida no Rio de Janeiro, é autora dos romances “O habitante das falhas subterrâneas” (7 letras, 2003) e “A guerra dos bastardos” (Língua geral, 2007). Em 2006 publicou o primeiro folhetim pulp da Internet brasileira, em 12 capítulos. Tem contos publicados em diversas antologias, entre elas 25 Mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira (Record, 2004) e Sex´n´Bossa (Mondadori, Itália, 2005). É autora da trilogia “A saga dos brutos”, iniciada com as novelas “Entre rinhas de cachorros e porcos abatidos” e “O trabalho sujo dos outros” (publicadas em volume único) e concluída com o romance “Carvão animal”.

“Neve Negra”, de Santiago Nazarian
Na noite mais fria do ano, na cidade mais fria do Brasil, um pai de família volta para casa. Pintor de sucesso, com uma arte de gosto discutível, passa boa parte de seu tempo em feiras e exposições no exterior. E ao chegar na sua cidade natal, na Serra Catarinense, se depara com um novo estranhamento desse cenário de inverno. Enquanto a neve cai lá fora, sua família dorme, um estranho ronda a casa e a pastora belga agoniza sangrando no quintal. Mas quando seu filho de sete anos desperta é que de fato começa o pesadelo que que acabará com o aconchego do lar. “Neve Negra” é a nona obra de Santiago Nazarian, um dos autores mais originais e intensos da cena brasileira contemporânea. Neste habilidoso misto de terror psicológico e drama familiar, o leitor se depara com paranoias e dúvidas ancestrais da paternidade: Estou perdendo a infância de meu filho? Há algo de errado com ele? O filho é mesmo meu? É também um raro registro ficcional da neve no Brasil, num romance onde questões existenciais se mesclam com o humor negro de que só Nazarian é capaz.

Santiago Nazarian (São Paulo, 1977) é autor de diversos romances, entre eles Biofobia, Mastigando Humanos, Feriado de Mim Mesmo e do volume de contos Pornofantasma. Descreve seu projeto literário como “existencialismo bizarro”, no qual mescla questões atemporais da literatura existencialista com cultura pop, trash, humor negro e horror. Tem obras publicadas em vários países da América Latina e Europa e direitos vendidos para cinema e teatro. Em 2003 ganhou o Prêmio Fundação Conrado Wessel de Literatura com seu romance de estreia. Em 2007, foi eleito um dos escritores jovens mais importantes da América Latina pelo júri do Hay Festival em Bogotá, Capital Mundial do Livro. Além de escritor, é tradutor, roteirista e colabora em diversos periódicos. 

Serviço:
Sempre Um Papo com Ana Paula Maia e Santiago Nazarian
Dia 3 de agosto, quinta-feira, às 19h30, no auditório da Cemig – Rua Alvarenga Peixoto 1200, Santo Agostinho – BH

Informações para a imprensa
Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br
31 992046367 – 35676714